Releases

Texto
Compartilhar

Sustentabilidade

Circuito Tecnológico passa por mudanças em 2020

As coletas de material e informações serão por rotas estratégicas durante todo o ano

03/03/2020

O projeto Circuito Tecnológico (CT), etapas Soja e Milho, ganhou uma nova roupagem em 2020. As coletas de material e informações serão por livre demanda e acontecerão por rotas estratégicas durante todo o ano. Os trabalhos continuam sob a responsabilidade da gerência de Sustentabilidade da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT). 
 
Anteriormente, os projetos eram feitos em abril e outubro com as visitas técnicas das dos supervisores de projetos da entidade. Conforme a gerente de Sustentabilidade da associação, a meta é fortalecer e avançar na área de estudos e garantir melhores condições na produção da cultura da Soja e do Milho. “A mudança vem para otimizar os serviços, já que agora os supervisores vão percorrer as propriedades rurais fazendo a coleta de materiais e informações independente da época do ano”, pontua a gerente. 
 
Durante as visitas, os técnicos fazem avaliações visuais quanto a qualidade da lavoura, também avaliam a incidência de doenças, nível de dano causado por insetos e pragas, presença de palhada e população de plantas. Após as inspeções, todas as informações subsidiam o trabalho desenvolvido pela Aprosoja-MT e os laudos técnicos são enviados aos responsáveis pelas lavouras auxiliando o produtor na tomada de decisões.
                            
Outras mudanças – A Etapa Milho 2020 começou em janeiro e está na 7ª edição. A novidade agora são as coletas de fertilizantes, que antes eram realizadas somente no CT Soja. O produtor pode solicitar a coleta ao supervisor da região, onde a amostragem é realizada conforme as legislações estabelecidas pelo Ministério da Agricultura (MAPA) e no momento da amostragem o supervisor quarteia e disponibiliza uma contra amostra ao produtor.  
 
A gerente de sustentabilidade destaca que a Aprosoja encaminha a amostra para análise e posteriormente encaminha o laudo ao produtor por meio do whatsApp. 
“Recomendamos que o produtor também faça análise do fertilizante num laboratório de sua preferência e confiança. E, em caso de dúvidas, entre em contato com o supervisor de campo de sua região” finalizou.
 

Fonte: Ascom Aprosoja

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: comunicacao@aprosoja.com.br

Veja Também