Releases

Texto
Compartilhar

Fortalecimento Institucional

Comissões da Aprosoja-MT apresentam balanço dos programas, projetos e ações

O encontro aconteceu nesta quarta-feira (10.11), em Cuiabá

10/11/2021

Nesta quarta-feira (10.11), as Comissões de Defesa Agrícola, Política Agrícola e Sustentabilidade da Associação dos Produtores Rurais de Mato Grosso (Aprosoja-MT), apresentaram o balanço dos projetos, programas e ações desenvolvidas no período de janeiro a novembro de 2021.

A comissão de Defesa Agrícola apresentou o Centro Tecnológico Parecis (Cetecno) e os protocolos que serão desenvolvidos na safra 2021/22. O local poderá ser visitado durante uma visita técnica que irá acontecer nos dias 17 e 18 de janeiro de 2022, em Campo Novo do Parecis. A gerente da comissão, Jerusa Rech, também anunciou que desde o início de novembro o Cetcno Araguaia, localizado no município de Canarana, implantou a vitrine com 114 cultivares.

Já o programa Classificador Legal teve um número expressivo de atendimentos. Somente na classificação de soja foram 149 acionamentos, no milho 40, além de 945 laudos emitidos. O programa Semente Forte, 987 amostras foram coletadas.

Na apresentação, Jerusa também destacou o Circuito Tecnológico, 1.543 amostras foram coletadas para testagem em laboratório da qualidade dos fertilizantes e explicou o aumento das instalações das estações meteorológicas, por meio do programa Aproclima.

O produtor rural de Comodoro e Campos de Júlio, Marco Antônio Sebben, afirmou que os programas da Aprosoja-MT ajudam e muito o homem do campo. “É muito importante que a entidade está desenvolvendo cada vez mais pesquisas e buscando a melhoria para os produtores com resultados. Exemplo, o Classificador Legal.  Também se falou muito sobre a qualidade de sementes, a cada ano estamos enfrentando esse problema, que além dos altos custos, pouca germinação e retorno financeiro”.

O consultor de Política Agrícola da Aprosoja-MT, Thiago Rocha, apresentou os temas relacionados a Regularização Fundiária, Demarcação de Terras indígenas e Reforma Tributária. Explanou também, sobre os status das matérias em andamento nas Casas Legislativas, Estadual e Federal, que afetam o setor.

As pautas sobre o relacionamento com o Fisco estadual e projetos que tramitam na Assembleia Legislativa, como o PL que institui arbitragem em matéria tributária, Fundo Constitucional do Centro-Oeste – FCO e o Patrimônio Rural de Afetação, também foram amplamente discutidos.

Outro assunto que chamou a atenção foi o contrato de compra e venda de grãos. O produtor rural Alexandre Falchetti, de Marcelândia, núcleo agregado de Cláudia, destacou que a Aprosoja-MT tem orientado de forma satisfatória as negociações. “Os contratos é uma das principais ferramentas que a gente tem para argumentar na hora de negociar preço e garantias. Então saio daqui com os esclarecimentos para negociar meus contratos”, declarou.

A comissão de Sustentabilidade apresentou os projetos que contribuíram para a melhoria da gestão. Entre as pautas os programas AgroCientista, Soja Legal e Guardião das Águas.  O objetivo é promover maior rentabilidade, performance sustentável socioambiental e a diminuição dos riscos na atividade agrícola. “Destaco o Soja Legal, que vai melhorar a qualidade de vida no campo e no trabalho melhorando as práticas agrícolas, oferece maior viabilidade econômica, gestão das águas e governança coorporativa, enfatizou a gerente de Sustentabilidade da Aprosoja-MT, Marlene Lima.

Presidente da Aprosoja-MT, Fernando Cadore, destacou a importância das áreas técnicas para o desenvolvimento e crescimento da entidade. “Todas as nossas comissões são importantes. São elas que buscam as soluções para os problemas enfrentados pelos nossos associados. Hoje apresentamos várias ações, resultados desde pesquisas, e ouvimos a base, que são os representantes de cada núcleo trazendo suas reivindicações.

 

Fonte: Rosangela Milles

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: comunicacao@aprosoja.com.br

Veja Também