Releases

Texto
Compartilhar

Fortalecimento Institucional

Comissões de Defesa Agrícola e Logística se reúnem nesta terça

Grupos de trabalho da Aprosoja avançam em ações focadas nos agricultores de Mato Grosso

Marcos Guimarães/Ascom Aprosoja

10/04/2018

As comissões de Defesa Agrícola e Logística da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) se reuniram, separadamente, na manhã desta terça-feira (10). Esta é a primeira reunião do ano de Logística e a segunda de Defesa.  O objetivo dos grupos de trabalho é debater temas das respectivas áreas que impactam na rotina dos agricultores do Estado.
 
No caso de Logística, a primeira pauta foi definir o vice-coordenador da Comissão. “Votamos de maneira unânime no nome do Oldair Sangaletti, que já é nosso vice-presidente Leste. A escolha é justificada por ele estar em uma região que logisticamente é uma das mais esquecidas de Mato Grosso e, portanto, será um bom representante”, afirma o coordenador da Comissão, Diogo Rutilli. 
 
Em seguida, foi apresentado o Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (Evtea) do Rio das Mortes (Araguaia/Tocantins) pela empresa R. Peotta. O estudo era bastante aguardado pela Aprosoja e Movimento Pró-Logística e, portanto, considerado um avanço para o setor. Outras hidrovias debatidas foram Arinos/Juruena e Teles Pires/Tapajós.
 
Também estiveram na pauta as rodovias federais prioritárias para o setor (BR-080 e BR-158, por exemplo) e a situação da concessão da BR-163/364. 
 
O convite para Estradeiro da BR-174, que começa no dia 16 de abril, também foi reforçado pelo coordenador da Comissão, Diogo Rutilli. 
 
Defesa Agrícola – Os membros da Comissão de Defesa Agrícola também estiveram reunidos nesta manhã. Na pauta, os principais projetos e programas da área. São eles:  Classificador Legal, Aproclima, Monitor da Segurança e Semente Forte. 
 
Uma das principais evoluções ocorreu no programa Classificador Legal. A Comissão sugeriu a renovação do contrato com quatro classificadores regionais e foi dado o aval para a contratação de mais um classificador para as regiões Norte e Oeste, que ainda passarão pela pauta da diretoria da Aprosoja.  “Caso seja aprovado, este quinto profissional atenderá nas duas regiões, Norte e Oeste, por serem locais com altas demandas”, explica o coordenador da Comissão, Lucas Costa Beber. 
 
Hoje, a Região Norte responde por 30% da produção de soja de Mato Grosso, seguida por Oeste (25% da produção), Sul  (25%) e Leste (20% ). 
 
Em relação ao Aproclima, programa criado em 2016 com o foco inicial de encaminhar aos associados a previsão climática semanal e previsões mais detalhadas de 15 em 15 dias e de 90 em 90 dias. Na reunião de hoje ficou definido que o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) fará um diagnóstico de qual a melhor maneira de manter as estações meteorológicas que serão instaladas em Mato Grosso. 
 
“Além disso, vale destacar que o programa trará como reflexo a adequação climática para o seguro rural de Mato Grosso, já que hoje ele atende muito mais as regiões Sul e Sudeste. Essa adaptação, focada no nosso clima, é uma demanda bastante antiga”, completa Beber. 
 
Sobre o Projeto Monitor, parceria entre a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) e a Aprosoja para reforçar a segurança dos produtores rurais, o coordenador da Comissão explicou aos membros que ainda nesta semana a diretoria da Aprosoja recebe o Instituto Von Braun, que fabrica tecnologia para rastreabilidade por chips. O objetivo é que seja possível rastrear os defensivos agrícolas ainda neste ano, para a safra de soja. 
 
Sobre o projeto Semente Forte, o grupo definiu que as pesquisas de laboratório para verificar a qualidade das sementes utilizadas em Mato Grosso se iniciarão também nesta próxima safra de soja.
 

 

Fonte: Ascom Aprosoja

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: comunicacao@aprosoja.com.br

Veja Também