Releases

Texto
Compartilhar

Fortalecimento Institucional

Circuito Aprosoja reúne mais de mil participantes na região Norte

Acompanhe mais em nossas redes sociais

29/04/2019

Para discutir o tema “Custo + Tributação = Agricultura em Risco”, a 14ª Edição do Circuito Aprosoja, organizada pela Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), reuniu 1.111 pessoas na região Norte do Estado. Na ocasião 70 produtores associaram-se à entidade.  O evento está entre os maiores e mais importantes do setor de produção de soja e milho do país. Durante os dias 22 a 26 de abril, a caravana do Circuito percorreu os municípios de Cláudia, Lucas do Rio Verde, Vera, Sorriso, Sinop, Tapurah e Nova Mutum. Quem compareceu avaliou a iniciativa como positiva e importante para o setor produtivo.

Este ano a Aprosoja repaginou o Circuito e o novo formato que trouxe palestra, debate e mesa redonda está mais focado no produtor, que pode participar com perguntas, questionamentos, críticas e sugestões. Para o bate papo com os produtores rurais foram convidados o presidente da Aprosoja Mato Grosso e vice-presidente da Aprosoja Brasil, Antonio Galvan, economista e comentarista do Canal Rural, Miguel Daoud e diretor executivo da Aprosoja Brasil, Fabrício Rosa. Mediação está a cargo do jornalista e apresentador do programa Direto ao Ponto, Glauber Silveira,

“Com certeza foi uma semana bastante produtiva, com grande presença dos nossos produtores associados, discutindo temas que estão em evidência e são extremamente relevantes ao setor produtivo. Dentro do tema proposto, que trata custo e tributação, discorremos sobre Lei Kandir, Funrural, Fethab e tantos outros subtemas que precisávamos urgentemente discutir e ouvir nossa base. Com certeza a diretoria sai mais fortalecida e abastecida sobre os anseios dos nossos associados e os produtores também saem tranquilizados, com muito mais informações e menos dúvidas”, avaliou Antonio Galvan.

Lei Kandir foi um dos temas mais questionados durante as participações nos setes núcleos por onde o 14º Circuito já passou. Pauta foi especialmente direcionada para o diretor-executivo da Aprosoja Brasil, Fabrício Rosa, que tranquilizou os produtores quanto ao empenho da entidade em solucionar o imbróglio que envolve o assunto. “Temos trabalhado em Brasília sensibilizando todo Congresso Nacional e o Governo sobre o impacto que seria terminar com a Lei Kandir. Existe um projeto de lei complementar que visa regulamentar a Lei Kandir e estamos trabalhando muito forte e acompanhando de perto o andamento dela no Congresso”, garantiu.

Também estiveram em bastante evidência a cobrança e destinação correta dos recursos oriundos do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab), que é cobrado duas vezes sobre a produção de soja e agora será descontado também do milho. Durante as sete celebrações do Circuito, produtores e representantes dos Sindicatos Rurais se mostraram contrários a cobrança da nova taxação e insatisfeitos com aplicação dos recursos recolhidos no imposto.

Além disso, agricultores garantem que taxação sobre o do milho é completamente inviável, já que a produção não gera lucros para o produtor. Entidade ouviu a base e lutará pela extinção da cobrança. Vice-presidente da Aprosoja-MT e presidente Antonio Galvan aproveitaram a oportunidade para apresentar o Movimento Mato Grosso Forte e convocar os produtores para o ato que acontecerá no dia 15 de maio, em Cuiabá.

“Os produtores de soja e milho de Mato Grosso estão completamente insatisfeitos com aplicação que o Governo Estadual vem fazendo com os recursos do Fethab um e dois, que são cobrados da soja e com a nova cobrança sobre o milho. O Fethab foi criado com a finalidade de construir, manter e melhorar as rodovias estaduais. No entanto a realidade é completamente diferente. Nossa logística está cada dia mais difícil, as estradas apresentam mais problemas e não temos tranquilidade para escoar nossa produção. Não nos furtamos em pagar impostos, de maneira nenhuma, mas queremos a aplicação correta dos recursos. Por isso é importante que todos participem conosco no dia 15 de maio, lá em Cuiabá, onde entregaremos ao governador Mauro Mendes e para Assembleia Legislativa nossa carta com essas e outras reivindicações”, convidou Cadore.

Durante falas, principal palestrante, economista Miguel Daoud diz que o país está mudando e precisa do agronegócio para que essa transformação aconteça. Porém reconhece e qualifica como preocupante o aumento diário dos custos de produção e as inúmeras tributações. “Quando você incorpora imposto na produção de grãos, você está competindo com vários países onde não existe isso. Então portanto Mato Grosso corre sério risco de perder mercado e de entrar em um espiral de perda de renda em decorrência de produtores ficarem fora do mercado, em função dos custos que vem subindo brutalmente”, disparou o especialista.

Daoud também vê que no cenário atual, o melhor caminho para o setor produtivo é procurar depender menos do Governo, pisar no freio quando o assunto for altos gastos com financiamentos, como compra de maquinários agrícolas, por exemplo, e buscar mais tecnologia.  Sobre o 14º Circuito Aprosoja, o economista disse que foi surpreendido com tamanha participação dos produtores e parabenizou a iniciativa da Aprosoja e ouvir a base, em buscar em conjuntos, ações para solucionar os entraves do setor.

“Foi fantástico. Porque houve uma participação grande dos produtores. O que mais me chama atenção é a preocupação dos produtores com custo, logística, impostos que podem impactar na produção. Nós percorremos algumas cidades e há uma unanimidade, há uma preocupação. A Aprosoja vem mostrando e consultando os produtores de medidas que poderão ser tomadas em relação a medidas que poderão ser tomadas, para evitar que o produtor perca a renda. Então isso é um princípio democrático para que as pessoas possam transmitir aquilo que pensam e a Aprosoja seguir a linha do pensamento da sua base”, disse.

Mediador de todo bate papo, jornalista Glauber Silveira, citou os municípios que estão mais longe do eixo da BR 163 e que por conta disso, encontram mais dificuldades em algumas áreas. Ele qualificou como positiva e convidou produtores da região Oeste para participarem do Circuito na próxima semana.

“A gente nota a vontade do produtor em participar. Quando mais você sai do eixo da BR 163, se vê o anseio e uma dificuldade pouco maior. Quanto mais nova fronteira agrícola mais dificuldades existem, principalmente relacionadas as questões ambientais. O evento foi muito positivo, a gente vê a alegria do produtor em receber conhecimento, principalmente nesse modelo que foi realizado com debate com grandes especialistas é muito positivo. Seja sobre Lei Kandir, Convênio 100, Funrural, tudo isso é muito importante o produtor saber, como está, como tramita, qual a importância deles, então foi importante. Muito bom, estou bastante feliz. Já deixou convite para os produtores da região Oeste, que é a minha região, que participem. Vai ser show, com certeza”, concluiu.

SERVIÇO – O 14º Circuito Aprosoja segue para região Oeste de Mato Grosso. Entre os dias 06 e 10 de maio a caravana irá percorrer os municípios de Campos de Júlio, Sapezal, Campo Novo do Parecis, Tangará da Serra e Diamantino.

Para realização do evento a Aprosoja conta com apoio do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e das empresas parceiras Syngenta, Sicredi e SuperBac.

Acompanhe mais em nossas redes sociais.

 

Fonte: Ascom Aprosoja

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: comunicacao@aprosoja.com.br

Veja Também